O GOB-RJ: Um Breve Resumo Histórico
Escrito por Sec:. Est:. de Gabinete   
14-Set-2015

O GOB-RJ: Um Breve Resumo Histórico
 
Introdução
 
Antes de falarmos, sucintamente, sobre a história do atual Grande Oriente do Brasil no Rio de Janeiro, se faz necessário resumirmos a própria formação histórica do Grande Oriente do Brasil.
 
Dessa forma, ressaltamos que, se a História da Maçonaria em nosso país se entrelaça com os principais acontecimentos históricos que marcaram o Brasil, é impossível dissociar a formação do GOB-RJ da história do GOB e da própria história de nosso país, principalmente de nosso estado.
 
A exemplo desse entrelaçamento de história maçônica com a brasileira, podemos citar o ano da nossa Independência, o qual também registra o ano de fundação do Grande Oriente do Brasil, ocorrida em 17 de Junho de 1822.
 
Ainda nessa perspectiva, vale ressaltar que outro fator histórico de grande impacto na Maçonaria Brasileira foi o da criação do Estado da Guanabara, em 14 de Abril de 1960 e, sobretudo, da posterior transferência da Capital do país para Brasília, em 21 de Abril desse mesmo ano.
 
A ida da Capital Federal para Brasília teve grande implicação sobre a organização da Maçonaria em nosso País. Na época, o Poder Central do Grande Oriente do Brasil situava-se no Rio de Janeiro. Podemos dizer que, assim como acontecera politicamente na transferência da Capital para o Planalto Central, também, na Maçonaria ocorreram resistências à mudança para Brasília, retardando a sua efetivação: uma parte expressiva dos Maçons considerava que as mesmas razões que justificaram a mudança da Capital para a região central do Território Nacional também eram válidas para a Maçonaria; outros, entretanto, defendiam a permanência da sede do Grande Oriente do Brasil no Rio de Janeiro.
 
Embora a Constituição do GOB de 1967 previsse a transferência de sua Sede para o Distrito Federal, devido às divergências geradas em torno do assunto e em razão do pequeno número de Lojas existentes nesse período em Brasília, o Rio de Janeiro abrigou (conforme determinação da própria Constituição do GOB) o Poder Central do GOB por mais 10 anos, com funcionamento no Palácio Maçônico do lavradio.
 
Dessa forma, somente em 1º de Agosto de 1978 ocorreu, efetivamente, a instalação do Grande Oriente do Brasil em Brasília, cujo Grão-Mestre Geral era o Soberano Irmão Osires Teixeira.
 
Da criação a extinção do Antigo GOERJ
 
Antes de falarmos especificamente sobre o Grande Oriente do Brasil no Rio de Janeiro, não podemos nos esquecer da existência do Grande Oriente do antigo Estado do Rio de Janeiro, fundado em 25 de Junho de 1968, instalado em 28 de Março de 1970, e extinto, através de Intervenção do Grão-Mestre Geral, em 17 de Abril de 1975.
 
Vale lembrar que, quando da extinção, todo o acervo desse Grande Oriente do antigo Estado do Rio de Janeiro foi absorvido pelo Poder Central, de cujo Grão-Mestre Geral era, nessa ocasião, o Soberano Irmão Osmane Vieira de Resende. Também é importante destacar que, quando da extinção desse Grande Oriente, todas as Lojas a ele jurisdicionadas, ficaram subordinadas diretamente ao Poder Central até a criação do “Novo Grande Oriente” (GOERJ) no novo Estado do Rio de Janeiro, formado pela fusão dos estados da Guanabara e o antigo estado do Rio de Janeiro.

Fundação e Instalação do Novo GOERJ
 
Tendo em vista a necessidade de fundar e organizar um novo Órgão Maçônico Estadual, o Poder Central criou uma Comissão para estruturar esse Novo Grande Oriente. Para tanto, o Soberano Irmão Osires Teixeira, Grão-Mestre Geral do GOB, nomeou como membros dessa comissão os Irmãos Nilton Borges da Silva (Delegado), Waldir Jacinto de Araújo (Secretário), João Lopes Neto (Tesoureiro) e Gilson Léo (Assessor).
 
Após esse período de transição e de trabalho incessante, foi fundado, a 16 de Setembro de 1978, o novo Grande Oriente do Estado do Rio de Janeiro – GOERJ, que passou a conter sob sua jurisdição as 132 Lojas Maçônicas Fluminenses, existentes até então.Assim, após a primeira eleição para a Administração do GOERJ, foram proclamados a 11 de maio de 1979, Grão-Mestre e Grão-Mestre Adjunto do GOERJ, respectivamente, os Irmãos Sylvio Cláudio e Orlando Alvisi.
 
É importante destacar também que, no dia 24 de Junho de 1979 foi eleita e instalada a primeira mesa diretora da Poderosa assembléia Estadual Legislativa – PAEL, tendo como Presidente o Eminente Irmão Ivo Ramos de Matos. Na mesma ocasião, sob a Presidência do Soberano Irmão Osires Teixeira, Grão-Mestre Geral, foi empossado o primeiro Grão-Mestre do “Novo GOERJ”.
 
Ressaltamos que, foram, respectivamente, Grão-Mestres e Grão-Mestres Adjuntos do Grande Oriente do Brasil do Estado do Rio de Janeiro os Eminentes Irmãos Sylvio Claudio e Orlando Alvisi, de 24/06/1979 a 31/08/1982; Orlando Alvisi, de 31/08/1982 a 30/04/1983; Sylvio Claudio e José Domingues Teixeira Neto, de 30/04/1983 a 24/06/1987; José Domingues Teixeira Neto e Leandro Álvaro Chaves, de 24/06/1987 a 30/11/1990; Leandro Álvaro Chaves, de 30/11/1990 a 24/06/1991; José Coelho da Silva e Olegário Rodrigues Santiago, de 24/06/1991 a 30/11/1994; Olegário Rodrigues Santiago, de 30/11/1994 a 24/06/1995; José Coelho da Silva e Sérgio Tavares Romay, de 24/06/1995 a 24/06/1999; Sérgio Tavares Romay (expulso da Ordem Maçônica, conforme Ato Nº 20.989, de 07 de Maio de 2015, do GOB) e Eduardo Gomes de Souza, de 24/06/1999 a 24/06/2003, e 24/06/2003 a 27/06/2007; Eduardo Gomes de Souza e Edimo Muniz Pinho, de 27/06/2007 a 30/06/2011; Edimo Muniz Pinho e Archimedes João Machado Fernandes (suspenso os direitos maçônicos até a presente data), para o período de Junho de 2011 a Junho de 2015; e, atualmente, Edimo Muniz Pinho e Aildo Virginio Carolino, eleitos para o quadriênio 2015 a 2019.
 

Gestão: Eduardo Gomes de Souza

 

O Grão-Mestre Eduardo Gomes de Souza foi eleito para o mandato de 27 de Junho de 2007 a 30 de Junho de 2011, o qual teve como lema de campanha: “Tradição e Modernidade”.
 
Um dos itens mais interessante do programa da Administração do Eminente Irmão Eduardo, foi o compromisso de se programar uma “Gestão de Conhecimento”, no âmbito do GOB-RJ. Para tanto, durante esse período foram ministradas várias palestras, que foram oferecidas aos Irmãos da jurisdição através dos quase 30 Seminários, realizados em todas as regiões do Estado do Rio de Janeiro, no período de 2007 a 2011.
 
Ainda nesse período, o Grão-Mestre Estadual fez várias propostas no Projeto de Lei Orçamentária, visando fazer uma poupança para aquisição de uma Sede própria para o Grande Oriente do Brasil no Rio de Janeiro. Contudo, essas propostas não foram aprovadas pela PAEL que, além disso, estabeleceu, na gestão do Irmão Eduardo Gomes de Souza, um dos maiores cercos econômico da História do GOB-RJ. Inclusive, durante toda sua gestão a PAEL não aprovou qualquer rubrica destinada a promoção da “Gestão de Conhecimento”, ou seja, para a realização dos seminários.
 
Outro fator que vale a pena ressaltar, refere-se ao tombamento do Palácio Maçônico do Lavradio, que embora datasse do ano de 1972, somente em 2008 foi efetivada sua averbação junto ao Cartório de Registro de Imóveis, através da Administração do Eminente Irmão Eduardo.
 
 

Mudança de Nomenclatura
 

 

É importante lembrar que, pouco antes da Administração do Eminente Irmão Eduardo Gomes de Souza, a 25 de Maio de 2007, foi aprovada e promulgada a Nova Constituição do Grande Oriente do Brasil.
 
Esta Constituição obrigou a todos os Grandes Orientes da Federação que também elaborassem as suas Constituições Estaduais e adotassem como nome “Grande Oriente do Brasil” seguido do nome do Estado a que se referisse.
 
Assim, a 20 de Junho de 2008 foi aprovada e promulgada a Nova Constituição do Grande Oriente do Estado do Rio de Janeiro (GOERJ), que a partir de então, passou a ser denominado Grande Oriente do Brasil no Rio de Janeiro (GOB-RJ).
 
Outro ponto importante a ser destacado dessa gestão foi a Transferência da Sede Administrativa do GOB-RJ, em Outubro/2009, para o seu atual endereço, ou seja, na Avenida Marechal Floriano nº 199/ 13º Andar, Centro da cidade do Rio de Janeiro.
 
 

Gestão: Edimo Muniz Pinho – Junho de 2011 a Junho de 2015
 

 

O Eminente Irmão Edimo Muniz Pinho foi Grão-Mestre Adjunto para o exercício de 2007 a 2011 e eleito Grão-Mestre para o período de Junho de 2011 a Junho de 2015, com mais de 70% dos votos válidos. Contudo, em razão de ação injusta, só foi empossado em 22 de janeiro de 2013.
 
A sua gestão no GOB-RJ foi conduzida com firmeza de caráter e espírito conciliador, fazendo jus ao seu lema de campanha, desde então, “Ética e Paz”.
 
Um dos principais resultados obtidos foi harmonizar o GOB-RJ, possibilitando a convivência respeitosa e pacifica com todos os poderes e Órgãos do nosso Grande Oriente Estadual.
 
Vale ressaltar que, a atual administração do GOB-RJ trabalha intensamente para fazer 4 anos em 2 (2011-2015), tendo em vista a data em que foi empossado (22/01/2013).
 
Nesse período, foi priorizada e saneada as finanças, que estavam em uma situação muito difícil, inclusive, com pendências das contas referentes aos anos de 2011 e 2012, que tiveram de ser organizadas e encaminhadas a PAEL para análise e aprovação.
 
Os problemas financeiros encontrados levaram essa administração a dar prioridade às questões financeiras. Para tanto, foi criado, em conjunto com a PAEL/RJ, uma Comissão Mista para analisar previamente as Finanças, a fim de resolver dúvidas, pendências e acompanhar mês a mês as contas do GOB-RJ, bem como garantir sua transparência.
 
A referida Comissão foi composta por 02 (dois) representantes de cada um dos seguintes órgãos: Secretaria de Finanças do GOB-RJ, Conselho de Contas Estadual e Comissão de Orçamento e Finanças do Conselho Estadual da Ordem; sendo ainda composta por mais 03 (três) representantes da PAEL/RJ, nomeados pelo seu presidente.
 
Com isso, buscou-se garantir a transparências com relação às atividades financeiras, bem como restabelecer a ordem e a harmonia dentro de nossa Instituição, além de, assim, podermos evitar eventuais transtornos, pendências, atrasos ou equívocos de quaisquer naturezas.
 
Nesse curto período, se estabeleceu e se efetivou o compromisso de pronto atendimento às Lojas e aos Irmãos da Jurisdição, seja por meio presencial ou digital.
 
Também, foram criadas as condições necessárias para abrigar, na atual Sede Administrativa do GOB-RJ, os Tribunais de Justiça maçônica e Eleitoral Maçônico, o Conselho Estadual da Ordem e o Conselho de Contas Estadual. Para tanto, foram realizadas, ao longo de 2014, diversas reformas e melhorias visando melhor atender a esses Órgãos, bem como aos Irmãos em geral.
 
Vale ressaltar que, foram iniciadas a reestruturação e a modernização do sistema de informática, que estava em estado caótico e obsoleto, com o risco iminente de perdas de registros e dados importantes, relativos a todas as Secretarias Estaduais, principalmente a da Guarda dos Selos e de Finanças.
 
Vale enfatizar que, apesar do tempo de mandato reduzido e das dificuldades encontradas, a gestão do Eminente Irmão Edimo, não deixou de dar atenção a Educação e Cultura Maçônicas. Cursos e palestras específicas foram ministrados com um novo formato, oferecido nas Lojas ou grupos de Lojas, cujos temas abordaram conteúdos Maçônicos e paramaçônicos.
 
Dessa forma, destacamos que, através do Decreto Nº 165, de 11 de Junho de 2014, o Eminente Irmão Edimo Muniz Pinho, regulamentou e instituiu o Ciclo de Palestras no Grau de Aprendiz Maçom, voltado para a formação Maçônica e com duração prevista de 24 meses.
 
O referido Ciclo de Palestras que teve início em 18 de Outubro de 2014 é ministrado nas dependências da ARLS Deodoro da Fonseca Nº 1508, e é liderado pelos seguintes Irmãos, que integram o Corpo Docente do Curso: Jones Rodrigues Neves; José Ricardo Laricchia; Ailton Cal de Brito; e Sebastião Grossi.
 

A Atual Gestão do GOB-RJ (2015/2019)

 

Eleitos com cerca de 87% dos votos válidos, o Eminente Irmão Edimo Muniz Pinho, Grão-Mestre do GOB-RJ, e seu Adjunto, o poderoso Irmão Aildo Virginio Carolino foram empossados em 24 de Junho de 2015, para o período de 2015 a 2019.
 
A atual Gestão iniciou seu mandato dando ênfase à conclusão da Reestruturação do Sistema de Informática do GOB-RJ.
 
Outra prioridade adotada tem sido reunir as condições necessárias para a aquisição da Sede Própria, com vista a abrigar todos os Poderes e Órgãos do Grande Oriente do Brasil no Rio de Janeiro.
 
Ainda, cabe ressaltar que, no que concerne ao aprimoramento da Educação e Cultura Maçônica, a exemplo do que já iniciamos no mandato anterior, é um dos nossos objetivos estendermos e facilitarmos a participação de todos os Irmãos da jurisdição aos novos cursos e palestras que pretendemos oferecer durante o quadriênio de 2015 a 2019.
 
Tendo em vista que, a Atual Gestão do GOB-RJ começou recentemente, destacamos acima apenas algumas perspectivas do nosso Plano de Trabalho, que serão desenvolvidas ao longo de nosso mandato.
 

Conclusão
 
Vale a pena ser destacado que, hoje, o Grande Oriente do Brasil no Rio de Janeiro conta com cerca de 280 Lojas sob sua jurisdição e, ainda, pratica todos os Ritos do GOB: Rito Escocês Antigo e Aceito, Adonhiramita, Francês ou Moderno, Brasileiro, York, Schröder e Escocês Retificado.
 
Finalmente, enfatizamos que, somos a terceira força dentre os Grandes Orientes Estaduais e, como tal, nos projetamos com importância e proeminência no cenário da Maçonaria, isso nos permite dizer que a História do Grande Oriente do Brasil no Rio de Janeiro é parte intrínseca e indissociável da História da Maçonaria no Brasil.
 
AILDO VIRGINIO CAROLINO
Grão-Mestre Adjunto

 

Atualizado em ( 05-Nov-2015 )